O que é a Endometriose?

É quando o endométrio por razões não totalmente esclarecidas, pode se implantar em outros órgãos: nos ovários, tubas, intestinos, bexiga, peritônio e, até mesmo, no próprio útero, dentro do músculo.

Quais os sintomas?
Dismenorréia (cólica menstrual), dor pélvica crônica, dificuldade para engravidar, menstruações irregulares, dor na ovulação, alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação, dor na relação sexual e fadiga crônica.

Diagnóstico
É feito através de exames, tais quais o ultrassom (ultrassonografia) endovaginal especializado, exame ginecológico, ressonância nuclear magnética e videolaparoscopia. Geralmente a hereditariedade tem uma grande influência no resultado.

Prevenção
Como a endometriose é uma doença na qual não se sabe o motivo de porque ela acontece, é difícil dizer se existe uma forma correta de prevenção. Fazer atividades físicas e manter uma alimentação balanceada parece diminuir os casos da doença.

Tratamento
Há dois tipos, o cirúrgico e o com medicamentos. Na primeira opção, a endometriose é removida por meio de uma cirurgia chamada laparoscopia ou em certos casos há a possibilidade de retirar os focos da doença, como os cistos. Na segunda, os medicamentos disponíveis no mercado são analgésicos, anti-inflamatórios, análogos de GnRh, pílulas ou DIU de progesterona.

O acompanhamento nutricional é um grande aliado, pois, a partir dele, o profissional irá estabelecer uma dieta anti inflamatória que ajudará a diminuir dores e o desconforto. Como não há cura para a endometriose, o objetivo é diminuir os sintomas.

Finalmente, mesmo com endometriose, é possível engravidar com os devidos cuidados, podendo ser indicado o encaminhamento para um Centro de Reprodução Humana. 

Dúvidas mais frequentes

As questões da fertilidade são muito comuns. 1 em cada 6-8 casais no mundo tem dificuldade de engravidar e vai precisar de ajuda de especialistas. O tempo de tentativas espontâneas deve ser balizado pela idade da mulher. Para casais cujas mulheres têm menos de 35 anos, o tempo de tentativas antes de se procurar ajuda especializada deve ser de 12 meses. Para aqueles em que a mulher tem até 39 anos, essa espera deve ser de 6 meses. Para mulheres com mais de 40 anos, a busca pelo profissional de reprodução deve ser imediata, assim que o casal decide tentar engravidar.

Os custos vão depender do caso específico do casal, de qual estratégia será indicada para ele. Sendo assim, é muito importante que o casal procure o profissional para uma avaliação adequada.

Infelizmente não. Embora técnicas, medicamentos e o ambiente do laboratório tenham melhorado a cada ano, o sucesso depende de vários fatores, sendo o principal a idade da mulher. Por isso, casais que estão tentando engravidar devem ficar atentos a esses fatores e não postergarem a busca por ajuda.

O melhor método é aquele que se adeque às indicações da mulher. Hoje temos uma variedade enorme de métodos hormonais e não hormonais com taxas de eficácia muito elevadas. É sempre muito importante que a mulher busque um profissional de sua confiança para decidir após orientações adequadas o método que lhe convém.

Endometriose é uma doença inflamatória, benigna e crônica que quando bem tratada permite à portadora uma vida com qualidade.

A menopausa é a última menstruação. Ela acontece por volta de 45 a 50 anos na mulher brasileira. O climatério é o período que compreende a fase pré menopausa (poucos anos antes da última menstruação) até o fim da vida.

 Consultório | R. Gustavo Pena, 44/402 - Horto, Belo Horizonte - MG, 31015-060
+55 31 3482-8002 | +55 31 97553-1522
Instituto Nascer | Av. Raja Gabáglia, 665 - Cidade Jardim, Belo Horizonte - MG, 30380-403 

© Copyright 2021 - Dra Laudislena Colodetti - All Rights Reserved